Todos estes na mão de um só: Dilador tem 14 de 15 vereadores

A política de Araçatuba vive um momento jamais visto pelo menos nos últimos 16 anos. Em pouco mais de 100 dias de governo, o prefeito da cidade, o cimenteiro Dilador Borges (PSDB) – que compõe a administração DILAFLOR ao lado da defensora dos direitos humanos, da ética, da legalidade e da moralidade, Edna Flor (PPS) –, tem em suas mãos 14 dos 15 vereadores eleitos em outubro do ano passado para fiscalizar os atos da administração municipal e defender os interesses da população no Legislativo.

É um cenário jamais visto durante as gestões dos prefeitos Jorge Maluly Netto (já falecido), substituído nos últimos quatro meses do segundo mandato pela então vice Marilene Magri Marques, e Cido Sério (PT), que ficou oito anos à frente do Executivo e também foi substituído durante um período pelo vice Carlos Hernandes (PMDB), por determinação judicial.

Para o Executivo, a situação em que se encontra perante a Câmara tem gosto de “mamão com açúcar”. E tudo isso, claro, se deu mediante barganhas feitas com 14 parlamentares. Até onde se sabe, apenas Arlindo Araújo (PPS) não se lambuzou na festa da distribuição de cargos e funções gratificadas, fato intensificado pelo governo no último mês.

A ampla maioria do governo DILAFLOR no Legislativo não deixa de ser vergonhoso para o município. Principalmente, pelo fato de a vice-prefeita Edna Flor, que era parlamentar até o ano passado, sempre ter defendido a liberdade entre os poderes. Não, isso não existe nem nunca existirá na prática. É utopia barata.

E essa aliança incondicional com o chefe do Executivo se dá em troca de migalhas. Os parlamentares eleitos pela coligação ARAÇATUBA MERECE RESPEITO, comandada por Dilador e Edna, ganharam de três para mais cargos no Executivo. Os que eram oposição, mas que acabaram sucumbindo aos encantos do Executivo, se contentaram com um ou dois cargos. Além de um naco aqui e outro ali das cerca de 280 funções gratificadas que estão sendo distribuídas para servidores de carreira que, em tese, são agraciados por conta de pedidos dos parlamentares ao chefe do Executivo.

Nos bastidores da Câmara, o que se escuta da boca dos vereadores é que esse amor louco pelo governo, que tem levado os parlamentares a dizer amém a tudo e mais um pouco, se deve ao início de uma nova gestão. Há quem diga que depois de seis meses de parceria os discursos devem endurecer. É o tipo de papo para inglês ver.

Certo é que, não, esse domínio da gestão DILAFLOR sobre os vereadores, não está atrelado a uma revolucionária administração. Até porque, tirando minguados buracos tapados diante de tantos que ainda existem pela cidade, a dupla que governa Araçatuba ainda não apresentou nada de diferente dos demais administradores. Nem mesmo a economia com cargos, alardeada durante a campanha eleitoral, está sendo praticada. Caso estivesse, a maioria quase que absoluta do Legislativo não estaria nas mãos do tucano Dilador e da sempre defensora da ética e da moralidade Edna Flor.

Compartilhe

Política e Mais

Informações sobre os bastidores da política em Araçatuba e Região e assuntos relevantes aos internautas, como economia, negócios, cultura, esportes, polícia e lazer.