Rosaldo: ‘a defesa dos animais e as necessidades que temos’

Amigos, não ficamos felizes com resgates terríveis de animais. Não queremos isso, ninguém quer. É um gasto enorme, os animais sofrem muito e muitas vezes, após a recuperação, eles não são adotados. Muitos não tem nenhuma chance de serem adotados. Muitos vão passar a vida toda no abrigo.

Alguns animais resgatados hoje, comove um determinado grupo de pessoas, mas amanhã já não causa tanta comoção. Daí, ficamos com a responsabilidade do trato diário. Temos diversos animais que foram resgatados e que já foram pra feira de adoção, já publicamos, porém não foram e nem serão adotados.

Recebemos pedidos de resgates todos os dias, mas nem sempre é possível resgatar. Orientamos nos procedimentos que devem ser feitos. Muitos tutores agem com tremenda falta de responsabilidade e pessoas que poderiam ajudar acabam não colaborando com o cuidado que cada animal merece, sendo que todos podem fazer um pouco pra aliviar o sofrimento de uma criação que pede cuidado.

Como um defensor da causa animal, gostaria que as pessoas entendessem que não ganhamos nada para fazer esse trabalho social. Pelo contrário, a gente só perde. Perde energia, tem um desgaste muito grande e ainda é obrigado a lidar com gente que não ajuda em nada mas critica.

Para quem não tem ideia, as despesas são enormes, e acreditem, a maior parte dos gastos são custeada por nós, que fazemos este trabalho por pura questão de amor. As doações recebidas não suprem os gastos necessários. Às vezes, contribuições chegam pra um determinado animal quando resgatamos. Porém, esse animal vai ficar conosco por 5, 10, 15 anos e nesse período todo temos custos com remédios, com os tratamentos, enfim, com tudo que uma criação demanda.

Ninguém quer ver um abrigo lotado de animais. Na verdade, queremos que todos os animais tenham um lar, que tenham a possibilidade de ter uma família para lhe dar carinho. Por isso, defendemos que as pessoas tenham um olhar diferente para os animais abandonados. E sugerimos que, aqueles que desejam ter um bichinho de estimação, em vez de comprar em uma loja qualquer, adote.

Comprar um animal é tratar essa vida como se fosse um objeto. Tanto quem vende como também quem compra. E não é de objetos que estamos falando. As pessoas precisam entender isso e também que milhares de animais precisam de ajuda para que possam simplesmente sobreviver.

Temos em nosso abrigo vários animais cardíacos, paraplégicos, que precisam de atenção redobrada, animais que precisam de fraldas. E o que temos hoje são condições mínimas para tentar dar uma qualidade de vida para nossos animais, sem quase nada de ajuda, uma vez que são poucas pessoas que realmente estendem a mão pra contribuir. Por isso, faço sempre questão de agradecer grandiosamente quem quem sempre está disposto a ajudar.

A APDA (Associação de Proteção e Defesa dos Animais) de Araçatuba estará intensificando seu trabalho de fiscalização juntamente com os órgãos competentes, dentre eles o Conselho Regional de Medicina Veterinária, e também vamos acionar a Vigilância Sanitária, Polícia Ambiental e outros órgãos da Prefeitura de Araçatuba contra todos os que cometem maus-tratos contra quaisquer animais, além de combater a ilegalidade das vendas, situação que é totalmente repudiável nos dias em que vivemos.

Rosaldo de Oliveira, presidente da APDA e protetor de animais.

Compartilhe

Política e Mais

Informações sobre os bastidores da política em Araçatuba e Região e assuntos relevantes aos internautas, como economia, negócios, cultura, esportes, polícia e lazer.