MP recebe pedido de investigação sobre contrato com empresa ligada a Chinelo, tio do diretor do Procon que advogou para Dilador

O enfermeiro Thiago Cristiano Martos Moreno ingressou na manhã desta segunda-feira (17), no Ministério Público, com representação pedindo apuração de possível improbidade cometida pelo prefeito de Araçatuba, Dilador Borges (PSDB), na contratação da empresa Bolívia Comércio de Materiais de Limpeza LTDA-ME, que tem como donos pessoas ligadas ao sindicalista José Avelino Pereira, vulgo Chinelo, que é tio do atual diretor do Procon, Rafael Pereira Lima, que atuou como advogado da coligação do chefe do Executivo eleito junto com a vice Edna Flor (PPS) para administrar a cidade.

Em questionamento de cinco páginas feito ao MP, o representante questiona o valor da contratação da empresa, pouco superior a R$ 3 milhões por um período de até 180 dias de prestação de serviços, e o fato de o advogado de Dilador nas eleições de 2016 ter ajuizado contra a Prefeitura, em novembro do mesmo ano, pouco após o resultado final das urnas, ação contra a Prefeitura em favor da mesma empresa, para quem advogava, solicitando um reajuste financeiro da ordem de R$ 143 mil por conta de um outro contrato de limpeza de prédios públicos que a mesma tem firmado com o município desde dezembro de 2013.

O pedido de investigação, o quarto que chega ao MP desde que Dilador assumiu a Prefeitura, se deve a nebulosidade que envolve todo o processo de contratação, que se deu de forma emergencial e por dispensa de licitação. Chama atenção que, por seis meses de serviço, a Prefeitura vai pagar pouca coisa abaixo do que gastou de abril de 2016 até o final do mesmo ano com a empresa AS Nascimento Ambiental Serviços Urbanos.

A representação também questiona um possível favorecimento na contratação da Bolívia Comércio de Materiais de Limpeza, devido às relações de seus donos com o sindicalista Chinelo, que, por sua vez, é coordenador regional do PSB, partido que deu apoio incondicional à eleição do atual chefe do Executivo e sua vice.

RELAÇÕES SINDICAIS

A empresa, que nasceu na rua Bolívia, número 1126, em prédio anexo à casa da irmã de Chinelo, tem hoje como proprietários pessoas que foram eleitas em 2012 para compor a diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de Itatiba, fundado há 28 anos pelo coordenador regional do PSB, que atua como tesoureiro daquela entidade.

O sindicato em questão é presidido por Igor Tiago Pereira, filho de Chinelo, e tem como vice-presidente Carlos Adriano de Lima, vice-presidente da entidade sindical e sócio majoritário da empresa que acaba de ser contratada pela prefeitura para fazer a limpeza de mais de 60 escolas municipais. A segunda dona da Bolívia Comércio de Materiais de Limpeza é Daniela Amanda Cardoso, que foi eleita como suplente na direção da entidade que representa os metalúrgicos da região de Itatiba.

“Estes fatos cominam em uma investigação. Existe uma empresa que teve benefício de ser contratada por dispensa de licitação, em caráter emergencial. Consta que a referida empresa tem grandes laços com José Avelino Pereira, sindicalista que tem influência direta com pessoas ditas sócias da empresa, as quais têm cargos importantes no Sindicato de Itatiba”, destaca o representante.

O autor do pedido feito ao MP também requisita o acompanhamento de ação movida pelo advogado Rafael Pereira Lima contra a administração municipal em favor da Bolívia Comércio de Produtos de Limpeza. Ocorre que o profissional da advocacia, foi nomeado para dirigir o Procon de Araçatuba mas pediu a troca de advogados do processo em questão, 22 dias após assumir função apadrinhada na Prefeitura.

Em 25 de janeiro, Rafael Pereira Lima peticionou, com data retroativa a 2 de janeiro, um dia antes de sua nomeação, que o processo passasse a ser conduzido por Naiara Biachi dos Santos Silva, no caso sua própria esposa, e uma outra profissional. Ambas tem como endereço o mesmo do escritório do diretor do Procon, na rua Gandhi, em Araçatuba. Coincidentemente, onde também tem escritório outro advogado, Ermenegildo Nava, que também foi defensor de Dilador e Edna nas eleições do ano passado e que chegou a ser nomeado para o cargo de secretário de Assuntos Jurídicos do Município, posto onde ficou por apenas 13 dias em decorrência de pressões por conta das nomeações de uma irmã e nora para cargos apadrinhados no atual governo.

VEJA ÍNTEGRA DA REPRESENTAÇÃO FEITA AO MP:

 

Compartilhe

Política e Mais

Informações sobre os bastidores da política em Araçatuba e Região e assuntos relevantes aos internautas, como economia, negócios, cultura, esportes, polícia e lazer.