ISOLADO: Sem previsão de reforma, Cultura interdita acessos a Centro Cultural Ferroviário para impedir trânsito e estacionamento

A Secretaria Municipal de Cultura isolou o pátio do Centro Cultural Ferroviário de Araçatuba com estruturas de concreto, na manhã desta segunda-feira (16). O objetivo é evitar o trânsito de veículos, inclusive de bicicletas e motocicletas, naquela área, e proteger o espaço, que é tombado pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo) e encontra-se em processo de revitalização.

Conforme afirmou a secretária municipal de Cultura, Tieza Marques de Oliveira, por meio de nota enviada pela assessoria de imprensa da Prefeitura, havia urgência em proteger o espaço e a necessidade de disciplinar o estacionamento de veículos naquela região, por causa da instalação do pronto-socorro municipal no prédio do antigo Hospital Santana, que fica ao lado do Centro Cultural Ferroviário.

Na sexta-feira (13), após reunião entre a secretária de Cultura, os diretores da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana, Reginaldo Frare e Valdecir Santiago, e o secretário de Obras e Serviços Públicos, Constantino Vourlis, decidiu-se pelo isolamento do prédio histórico, que foi construído na década de 1920 e corre risco de desabamento.

“Já estava em curso na Prefeitura de Araçatuba uma solicitação da Secretaria Municipal de Cultura para impedir o estacionamento de veículos, principalmente veículos pesados, no entorno do Centro Cultural Ferroviário”, disse Tieza, por meio de nota. Segundo ela, a prática tornou-se cada vez mais comum nos últimos meses, gerando preocupação, pois o imóvel está com sua estrutura fragilizada.

O Centro Cultural Ferroviário está em processo de revitalização pelo Instituto Pedra, de São Paulo, por meio de incentivos fiscais do governo do Estado (Proac/ICMS), em parceria com empresas como Havan e Gás Brasiliano.

Compartilhe