Com licença no limite, aterro de ganhar sobrevida de um ano e meio

A Prefeitura de Araçatuba deve ganhar uma sobrevida de um ano e meio para continuar depositando lixo no atual aterro sanitário do município. A Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), deve conceder ao município uma nova autorização para a Prefeitura ampliar em até 10% o atual espaço destinado ao despejo dos resíduos produzidos pelos araçatubenses.

A medida é um alternativa apontada em relatório de comissão criada pela Câmara no ano passado, para estudar o assunto. De acordo com o documento elaborado por cinco vereadores, entre eles a atual vice-prefeita Edna Flor (PPS), a própria Cetesb sinalizou na época possibilidade legal para esta ampliação.

No caso do aterro de Araçatuba, o licenciamento atual, que tem prazo de validade até o final deste mês, prevê uma capacidade para o despejo de 900 mil metros cúbicos de lixo. Com a autorização, o município ganharia área para mais 90 mil metros cúbicos de resíduos e um prazo de pelo menos um ano e meio para resolver de vez a questão.

Ao lado do atual aterro, a Prefeitura tem área adquirida onde pode ser construído um, novo e amplo espaço para o lixo municipal. No entanto, a distância do local com o aeroporto Dario Guarita tem impedido essa possibilidade, uma vez que a Aeronáutica não emite as devidas autorizações.

Por estar a uma distância pouco superior a 6 quilômetros do aeroporto, a Aeronáutica entende que o aterro pode atrair aves, como urubus, e favorecer o risco de acidentes aéreos. Com o novo tempo que deve ganhar da Cetesb, o município terá condições suficientes de elaborar um plano exigido pelas autoridades que cuidam da aviação no País e também no Estado, para controlar e espantar as aves que se atraem pelos resíduos. Como já ocorreu no município de Paulínia.

REUNIÃO EM SÃO PAULO

Nesta quarta-feira (19), o prefeito Dilador Borges publicou em sua página no Facebook fotos de reunião que teve no 4º Comando Aéreo Regional de São Paulo, para tratar do aterro sanitário de Araçatuba. “Dar tratamento correto aos lixos doméstico e industrial é prioridade do meu governo. Por isso, estive hoje no Quarto Comando Aéreo Regional de São Paulo para tratar sobre nosso aterro sanitário. Este é o primeiro passo para iniciar um projeto ambicioso e perfeitamente realizável. Vamos colocar nossa cidade entre as mais seguras ambientalmente em relação ao tratamento dos rejeitos sólidos. Contamos, nesta reunião, com o apoio do deputado estadual Orlando Bolçone (PSB), que tem nos ajudado no pleito”, escreveu o chefe do Executivo.

Questionada sobre a reunião, a assessoria de imprensa da Prefeitura limitou-se a dizer que o município já solicitou uma nova licença ambiental à Cetesb, para continuar usando o atual aterro. No entanto, afirma não ter obtido, ainda, resposta do órgão que é ligado ao governo estadual.

Compartilhe

Política e Mais

Informações sobre os bastidores da política em Araçatuba e Região e assuntos relevantes aos internautas, como economia, negócios, cultura, esportes, polícia e lazer.