Até quando ficarás em silêncio, vice-prefeita Edna?

O olfato investigativo sumiu. O olhar de lince sugere estar tomado pela catarata. O tato indica ter perdido sensibilidade. O caminhar se faz cambaleante. E, por fim, a audição se mostra ensurdecida. Assim se apresenta hoje a advogada Edna Flor (PPS), vereadora por três mandatos e que está prestes a completar 100 dias como vice-prefeita de Araçatuba.

Já são mais de três meses de silêncio quase que sepulcral. Ela não fala mais com a imprensa, em especial com o Política e Mais. Não traz à tona assuntos preocupantes que envolvem o governo de Araçatuba. Não denuncia mais nada. Ops! Claro. Desde 2 de outubro de 2016, Edna Flor, poucas horas após o lacrar das urnas e o contar dos votos, não é mais pedra, mas sim vidraça. Uma casa inteira de vidro, não apenas um telhado.

Ela se cala e a cidade sente. Primeiro, pelo respeito que sempre teve quanto a sua pessoa. Segundo, pela concordância com que acompanhava sua atuação parlamentar. A Edna Flor da ética, da moralidade, da legalidade, sucumbe no atual governo, parece não existir mais.

Será que ela compactua com a contratação da nova empresa de limpeza para as escolas da rede municipal de ensino? Será mesmo, que ela aceita a parceria com a prestadora de serviços que tem como donos pessoas diretamente ligadas a um líder partidário que esteve ao lado de uma chapa que, durante toda uma campanha jurou de pés juntos que não faria barganhas nem negociações no mínimo questionáveis.

Edna Flor ainda não está lá, mas caminha perfeitamente, e a passos largos, para se alinhar ao grupo de políticos da cidade que ela mesma tanto criticou por conta das negociatas de bastidor. Negociatas que, como documentos evidenciam, podem ter influenciado em contratações da Prefeitura nestes curtos três meses de governo e, principalmente, na nomeação de servidores apaniguados na administração que também leva sua marca.

É uma pena, pois Edna Flor já foi um dia a vereadora mais votada de Araçatuba e hoje caminha muito proximamente à poça de lama. Um escorregão pode lhe juntar aos porcos que sempre se aproveitaram da política para ter, de forma fácil, “o trato sagrado de cada dia”.

O Política e Mais ainda acredita em Edna Flor, mesmo com ela se negando a atender ligações da reportagem. Mesmo com ela reclamando de informações publicadas contra seu gosto pelo fato de a assessoria de imprensa da Prefeitura não trabalha como se deve. Mesmo, talvez até sem querer, se deixando dominar por pensamentos de terceiros que, notadamente, não têm experiência alguma com política e muito menos com administração pública.

Edna Flor precisa entender que, de certa forma, foi usada para dar força a um projeto de governo que, perto de completar 100 dias, não saiu do papel e não tem previsão de quando sairá. De consistente, mesmo, do grupo gestor que aí está, apenas buracos que são tapados aqui e outros que se abrem ali. E a promessa de retomada da praça no bairro Atlântico. O resto, queira ou não, vem do governo passado. Do atual, as críticas são muitas e os problemas seguem às turras. Que o digam os pacientes que precisam dos cuidados da Saúde municipal.

Para o bem de si própria e de Araçatuba, Edna Flor precisa reagir e mudar sua conduta vertiginosamente e com rapidez. Do contrário, será sim comparada a um poste ou vaso, como escreveu este informativo. Ela precisa bater com força na mesa e exigir o cumprimento de questões desviadas que atingem diretamente sua imagem.

Assim pensa o Política e Mais.

Compartilhe

Política e Mais

Informações sobre os bastidores da política em Araçatuba e Região e assuntos relevantes aos internautas, como economia, negócios, cultura, esportes, polícia e lazer.